quinta-feira, 11 de junho de 2009

Passagens de classe_Exames da 4ªclasse


O mês de Julho era sinónimo de final de ano lectivo. Então as crianças que« passavam» ou faziam o exame da 4ªclasse, organizavam-se em grupos e, de mãos dadas, percorriam as ruas principais de Campo Maior, cantando quadras sempre com a mesma «moda» e dedicadas essencialmente aos seus professores:

A escola da Avenida
É caiada até ao chão
Viva a nossa professora
Que é uma rosa em botão


É uma rosa em botão
É uma rosa em flor
Viva a nossa professora
E mais o senhor inspector


O dia do meu exame
É o dia mais alegre
Viva a nossa professora
Que nasceu em Portalegre


No dia 5 de Julho
Um caso se praticou
Viva a nossa professora
Que ao exame nos levou

Durante o percurso, havia paragem obrigatória: a casa de cada uma das crianças.
Aí entravam e a mesa já estava posta; servia-se então o lanche que constava sempre de groselha, feita com água fresquinha do barril ou cântaro de barro, e«bolo sortido»(bolachas variadas).

7 comentários:

rosa disse...

Fiquei feliz por ter passado por aqui. Foi bom ter recordado nestas palavras as passagens de classe dos anos 60, em que se cantava pelas ruas, a satisfação de mais um periodo escolar passado. Todos do mais pobre ao menos pobre,vestiam roupagem nova nesse dia, e sapatinhos vindos de Espanha, que para mal dos nossos pecados nos deixavam algumas reduras, mas lá ia a maltinha meninos e meninas em grupos, cantando cantigas aos professores, sempre com a intenção de bem dizer e louvar quem nos ensinava o b-ábá, quem nos corregia, e ao mesmo tempo nos educava. Os nossos professores.
Como os tempos mudaram.
Enfim, há quem chame aos tempos de agora evolução. Será? Se é; evoluimos muito mal.
Mas que foi bom recordar lá isso foi.
Parabens, aquele abraço da amiga certa Rosa Dias

Rio de Moinhos - Borba disse...

Visitem :

http://riodemoinhos-brb.blogspot.com/

Obrigado !

Carlos Rebola disse...

Conceição
Trouxe-me a recordação do dia do meu exame da 4ª classe, foi um dia de festa para mim minha família e para todos os que passaram por este feito, era um dos principais objectivos dos pais, que os filhos fizessem a 4ª classe.
Uma das coisas mais importantes para nós era o grande respeito e agradecimentos aos nossos professores, normalmente professoras.
Tínhamos grande admiração e carinho por aqueles que sabiam muito mais que nós e nos ensinavam.
Hoje infelizmente esses tempos passaram,deixamos ali a juventude, mas parece, pelo que nos é dado a conhecer, também passaram os valores que faziam do exame da 4ª classe uma grande festa, para alunos e professores. Hoje os professores, que continuam a ensinar, não me parece que estejam a ser bem tratados por aqueles que com eles aprendem os alunos.
As quadras que se cantavam mostram o quanto se agradecia o trabalho dos mestres.

Beijos
Carlos Rebola

Carlos Rebola disse...

Conceição
Trouxe-me a recordação do dia do meu exame da 4ª classe, foi um dia de festa para mim minha família e para todos os que passaram por este feito, era um dos principais objectivos dos pais, que os filhos fizessem a 4ª classe.
Uma das coisas mais importantes para nós era o grande respeito e agradecimentos aos nossos professores, normalmente professoras.
Tínhamos grande admiração e carinho por aqueles que sabiam muito mais que nós e nos ensinavam.
Hoje infelizmente esses tempos passaram,deixamos ali a juventude, mas parece, pelo que nos é dado a conhecer, também passaram os valores que faziam do exame da 4ª classe uma grande festa, para alunos e professores. Hoje os professores, que continuam a ensinar, não me parece que estejam a ser bem tratados por aqueles que com eles aprendem os alunos.
As quadras que se cantavam mostram o quanto se agradecia o trabalho dos mestres.

Beijos
Carlos Rebola

elvira carvalho disse...

Gostei de passar por aqui e de conhecer uma tradição de antigamente.
Um abraço e uma boa semana

rosa disse...

Fitas e laços

Como eram lindos estes dias de passagem de ano lectivo.
No que tocava ás meninas, todas, mesmo as mais pobres estreavam nesse dia um vestido de chita com folhos ou uma saia plissada com alças aos recortes conforme o gosto das mães, e também as posses de cada um.
Nas cabeças grandes laços de fita Branca ou de outras cores a dizer com os vestidos.
Nos pés sapatinhos ou sandálias vindos da Espanha, trazidos pelas contrabandistas, que levavam nossa medida tirada com um pauzinho,
medida certa desde a ponta do dedo grande ao calcanhar;
Quanto ao feitio ou cor,não tinha-mos direito a escolha, era o que havia era o que traziam; por vezes bem apertados, no fim da cantoria pelas ruas da Vila eram os pobres pés cheios de "reduras" assim se chamavam as bolhas.
Mas este, era sem duvida dos dias mais lindos e mais felizes da nossa vida; em grupos lá ia-mos
cantando cantigas oferecidas ás nossas professoras em jeito de agradecimento e respeito.
Assim terminava um ciclo escolar para umas, e começava outro para outras.

""Como são diferentes esses dias dos de hoje e a educação dessas crianças , das dos nossos dias""

Eu fui trabalhar nas torras do café, com muita pena minha, mas lá segui meu caminho outras meninas seguiram estudos e se formaram, professoras, médicas, e assim cada uma tomou seu rumo na vida.
Perdemos-nos umas das outras, e hoje, um só elo nos liga, a saudade, e a linda lembrança desses tempos que não voltam, mas que permanecem nas nossas memórias.
Minha professora da 4ª classe foi a D. Sofia de Portalegre, minha escola a do Bairro novo, eu era a Joaquina, e o ano foi entre 1958 1959.
Deixo um abraço a todas as meninas desse tempo que partilharam comigo estes momentos.
Gostava de as voltar a ver a todas numa festa organizada aí em Campo Maior, estão de acordo?
Vamos a isto.
Joaquina ""Rosa Dias""

Lídia Borges disse...

Uma delícia, esta tradição que eu não conhecia.
Ah! A diferença que há entre o ser professor no passado e o ser professor, hoje.